O VALOR DO INTANGÍVEL: COMO CONQUISTAR PACIENTES

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Como você se apresenta? Já parou pra se perguntar? Eu sou o fulano e… ?

Parou pra pensar que a gente sempre põe nossa profissão e o que fazemos logo em primeiro plano, ou nas primeiras falas da nossa apresentação?

E se eu te dissesse que você pode conquistar ainda mais pessoas sem dizer, literalmente, com o que você trabalha?

Em um mundo cada vez mais ávido por informação, é sabido que temos que nos destacar, com palavras, fotos bacanas, redes sociais humanizadas e constantemente prontas para tirar as dúvidas dos nossos clientes/pacientes/prestadores de serviços, quiçá os curiosos que estão de passagem pelo nosso conteúdo.

Pensando exclusivamente neles, o que faz com que eles parem o tempo deles para ler e/ou ver sua postagem?

Hoje se fala muito no conteúdo como formador de opinião, grande aliado da conquista de novos públicos, o mais benquisto vetor de resultados.

Mas… e se mudássemos a forma de comunicar o nosso trabalho?

Se eu for um dentista, que tal escrever que trabalho com sorrisos, ao invés de falar diretamente minha especialização?

Se eu for nutricionista, que tal falar publicar na sua legenda que a partir do caminho a ser percorrido nesse acompanhamento, o cliente obterá uma melhor relação com o espelho, antes de falar da dieta prescrita?

Tudo isso se relaciona com o que é intangível, aquilo que não se consegue medir. O que é tangível está no nosso consciente. Mas… e o que não está ao nosso alcance, no inconsciente?

Atingir o inconsciente do nosso consumidor é se relacionar com seus maiores desejos, anseios e medos. É saber que, através do seu trabalho, ele terá melhoras significativas naquilo que quer mudar em si mesmo.

Percebe o valor que ele dará se isso for trabalhado por você da maneira correta?

Isso deve estar presente na sua comunicação! Podemos (e devemos!) focar mais no que iremos gerar de valor, aquilo que fará com que o cliente se lembre e vá até você, para que em alguma instância da sua vida ele se sinta melhor numa consulta, num exame, etc.

Essa é uma forma de gerar conexões mais sólidas com o nosso público, porque sabendo que pessoas se relacionam com pessoas, em um mundo com cada vez mais marcas e informações, essa é uma forma de gerar ainda mais valor agregado pra eles.

Isso é intensificado quando falamos do meio médico, onde hoje já existem regulamentações quanto ao uso de propagandas e comunicações institucionais, essa é uma saída interessante.

Em resumo: você tem a solução para o que ele deseja. E qual a melhor forma de comunicar isso? Exercendo a empatia, o famoso “calçar o sapato” do cliente, para que sejamos ainda mais assertivos em nossas comunicações e direcionamentos.

Jorge Duarte

Inovant Academy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *